Bombeiros Voluntários de Mafra em alerta vermelho!

Compartilhe nas Redes Sociais

Compartilhe nas Redes Sociais

AG e os Meias Limonada - Música POP Portuguesa

Banda de 10 elementos ou Dueto de voz e Piano para locais mais intimistas

Esta terça-feira, 13 de dezembro de 2022, realizou-se a Assembleia Geral dos Bombeiros Voluntários de Mafra nas Instalações desta Associação. Por estranho que pareça, compareceram na mesma mais de meia centena de sócios.

A ordem de trabalhos comtemplava apenas dois pontos:

  • Apresentação do Plano de Atividades e Orçamento para o ano 2023
  • Outros assuntos do interesse da Associação/Associados
 
Por ordem expressa do Presidente da Assembleia e em conformidade com os estatutos desta Associação, foi dado um tempo para que os sócios pudessem apresentar os seus problemas, caso existissem. Ninguém tomou a palavra nesse sentido, chegando-se à conclusão que não existiam quaisquer dúvidas ou problemas a apresentar no local certo.
A direção apresentou o Plano de Atividades e o Orçamento parta o ano 2023 e qual não foi o espanto a votação da maioria dos associados presentes votaram contra.

"Mete a viola no saco"

Fácil e barato…dá milhões!

Esta é uma expressão muito ouvida em Portugal e que tem o maior cabimento para esta conversa. A Associação dos Bombeiros Voluntários de Mafra apresenta um orçamento de 1.600.000€ (Um milhão e seiscentos mil euros). Um orçamento chorudo para cumprir a missão pública” de salvar vidas com as “calças na mão”. 

Assim na teoria até parece que tudo corre bem, mas o que é certo e verdadeiro é pura e simplesmente o contrário!

Cumprem-se missões sempre nos “ais ais”, a direção faminta e ávida de receita para fazer face às despesas de todos nós (doentes e necessitados deste serviço) e os Bombeiros (voluntários alguns) sempre à espera de uma vida digna e segura em termos financeiros, que dificilmente conseguem nestas associações de “Bairro”.

"Feliz com isto?"

Não sei se pode haver alguém feliz com estas situações. Se as há, daqui vai o meu agradecimento público à falta de “tomates” de estarem presentes nos momentos em que mais precisamos. Para pedirem batatinhas estão sempre prontos, mas para darem com a outra mão é sempre a mesma dificuldade de agenda e a mesma consideração. 

Digo ainda mais, esta direção dos BVM é exemplar na sua conduta e no cumprimento das suas tarefas. Não têm negócios escondidos, não negoceiam em salas fechadas, não constroem sem ordem, não passeiam fama de “tinoni” e acima de tudo, não precisam deste reconhecimento público para nada!

Estou farto de dar valor a quem não o tem! De uma vez por todas falem a verdade e sem receios! Esta Associação precisa imediatamente de mudar o seu rumo, a sua direção e possivelmente a sua credibilidade. Ninguém me cala sobre isto e não vou deixar passar despercebida a situação. Não chamem “Bestas” de forma gratuita a pessoas que tudo fizeram e fazem na vida de mãos sem cola e sem receio de ver entrar pela porta dentro alguém que meta isto no sítio certo!

É uma das minhas missões enquanto presidente de um órgão social e farei acontecer! Podem ter a certeza e prometo que não será a uma daquelas empresas amigas e encomendadas ao telefone!

E agora?

Agora? Agora? Agora?

“- Agora apareço eu, como sempre, para resolver os problemas e fazer a vida sorrir!”

Já vai sendo um slogan de qualidade das nossas gentes. Aparecem na altura certa, como que de uma feira se tratasse, pegam na arma, apontam para o boneco e fazem-no cair! Fácil! E se não acertarem à primeira vez, pegam na arma e atiram outra vez até dar!

Perante toda esta situação caricata na vida de uma das Associações mais importantes do Concelho de Mafra, nada mais restava aos órgãos sociais fazerem do que se demitirem. Porquê? Porque são “fracos, vendidos e pau mandados de Jesus Cristo Superstar”. Calha bem agora no Natal!

Já agora, tive muito orgulho em poder dar um pouco de mim nos dois mandatos desta Associação. O que me movia? Talvez a vontade de ajudar e dar força a uma direção que tudo fez para cumprir a tempo e horas os seus compromissos, sem nunca hesitarem escolher o lado dos BVMafra. São horas perdidas, ou ganhas, como quiserem entender e não merecedoras de qualquer reconhecimento.

Faço votos e espero que encontrem sócios com capacidade e disponibilidade para servir Mafra, o concelho e as pessoas!

Cada macaco no seu galho

Cada um sabe de si e só de si. Se cada um soubesse estar e cumprir com a sua Missão de forma desligada e somente focada, fazer-se-ia uma grande equipa. Os construtores de equipas não podem e não devem reinar à força e à custa da mentira e eventualmente da parte fraca dos outros. Quando és bom irás sobressair sem recurso a conversas combinadas e agendadas no escuro e na “candonga”.

Nem tudo o que parece é, e mais uma vez, nem sempre a paixão tem razão. Quando estamos apaixonados, mesmo carregando andores, devemos olhar em frente e não para o lado confirmando se nos estão a ver na realização da tarefa!

Com isto apenas vos quero alertar para a frieza da realidade, pois quando ela vier ao cimo, muitas paixões se irão esfumaçar! 

 

Quando alguém te der um limão…

Faz uma limonada!

Compartilhe nas Redes Sociais

Comentários