Associação dos Bombeiros Voluntários de Mafra apaga fogo “à medida”!

Compartilhe nas Redes Sociais

Compartilhe nas Redes Sociais

AG e os Meias Limonada - Música POP Portuguesa

Banda de 10 elementos ou Dueto de voz e Piano para locais mais intimistas

Apagar fogo à medida é o que está a dar!

Assembleia extraordinária da associação dos Bombeiros Voluntários de Mafra (BVM) realizou-se no dia 28 de dezembro de 2022 às 21h00, meia hora depois da marcação estipulada na convocatória e de acordo com os seus estatutos.

Começa a chama a arder!

A convocatória de uma Assembleia extraordinária, como o próprio nome indica, refere-se a algum acontecimento fora da rotina de uma Associação. Esta Assembleia só teve razão de ser pelo facto de os seus órgãos sociais se terem demitido de funções no passado dia 14 de dezembro, após a reprovação do Plano de atividades e do orçamento para 2023. Os sócios assim decidiram e o presidente da Assembleia dos BVM convocou a assembleia extraordinária dos BVM com os três pontos atrás referidos.

Vamos lá ver se dá para passar!

A Assembleia dos BVM ao reprovarem o plano de atividades e o orçamento para o ano 2023 colocaram-se a jeito para que tudo pudesse correr mal. Uma direção, assim como os restantes órgãos sociais que perderam a confiança dos seus associados, demitiram-se de imediato, logo após a realização da Assembleia.

Vamos lá parar para pensar!

Então como é possível haver uma apresentação e aprovação do Plano de atividades e orçamento com uma direção demissionária? Pior ainda, como pode ser submetido a aprovação este ponto, sem que seja apresentado aos associados o Plano de atividades? Nem uma palavra sobre o plano de atividades e segundo consta, o mesmo não continha qualquer alteração ao apresentado anteriormente.

Quando o mesmo, sem apresentação e sem conhecimento dos presentes foi submetido a votação, levantei-me, não para impugnar a votação, mas sim para alertar e esclarecer de que não poderia ser submetido a aprovação na Assembleia. Obtive a resposta de que assim seria feito e o Plano de atividades e orçamento foi aprovado pelos presentes, sem a existência de qualquer órgão social no ativo.

Para se ser sério é preciso ser-se sério!

Na semana passada, depois de falar com um amigo sobre o problema dos BVM, este disse-me uma frase que me caiu muito bem:

“-Estou no lado da resolução dos problemas e não no problema!”

Acontece precisamente o mesmo comigo, só que não posso deixar passar em claro a diferença entre “tomate e tomatada!”

Há que ser responsável nestas coisas e não abusar da boa vontade das pessoas que tudo dão em prol da sociedade e depois, mais tarde, ainda são apelidadas de “confusionistas”!

Vamos lá ver se compreendo… A direção não existe, demitiu-se! Como e quem apresenta um plano de atividades e o seu orçamento para o ano seguinte? Será que estes estatutos estão desatualizados?

Depois, talvez lacuna dos estatutos, as Assembleias extraordinárias também têm regras:

Neste caso, até se pode fechar os olhos, porque a Mesa da Assembleia viu-se sem órgãos para colocar a funcionar uma Instituição como esta de difícil condução!

A mesa da Assembleia decidiu apresentar o plano de Atividades e aprovar o orçamento para 2023?

Talvez, em termos jurídicos, o possam fazer, o que a mim muito me espanta, mas a ser verdade será uma ação digna de uma associação livre e independente, com muitos e muitos associados?

Mesmo assim fui verificar os Estatutos e mais uma vez bati nas competências da Mesa da Assembleia:

Estarei a ler mal ou a interpretar mal os estatutos dos BVM?

podem sempre consultar este documento aqui.

 

Então como ficamos?

Depois do chumbo do dia 13 de dezembro muita faísca correu por aí! A partir dessa data fiquei a conhecer as verdadeiras peças desta nossa “pacata” vila aqui plantada não à sombra do convento, mas das ondas maravilhosas do surf da Ericeira!

Quem me conhece sabe que tenho o coração na boca, o que não é nada bom em termos políticos, mas “bife com molho de cebolada” não é bem para mim!

No final das contas, digo, depois de concluída a Assembleia verifico e bem, que quem está mal sou eu e não os outros com quem me passei e me passo! Esses sim são os bons da fita, aqueles que aparecem nos jornais e nas reuniões importantes, como os bons da fita! Adoro fazer o papel de vilão, nunca esquecendo que o vilão vem vestido de cor Laranja, apesar de não parecer! Confunde-se muito convicções políticas com poder e há muito que aprendi que o poder não me fica nada bem!

Salvaram-se os BVM, aqueles que há duas semanas decidiram conscientemente reprovar as propostas e que hoje decidiram de forma envergonhada e com o rabo entre as pernas, aprovarem aquilo que jamais poderia ter sido aprovado. Uns BVM à medida da sua vontade e dos seus anseios. 

 

Falas muito e não impugnas a Assembleia porquê?

Vontade não me falta nem me faltou, mas seria dar azo à minha vontade e ao meu coração e por vezes, para bem de todos, temos que engolir sapos do tamanho do “Convento”. Não impugnarei nem esta nem qualquer outra que se venha a fazer, porque no final das contas, quem pouco ou nada tinha a ver com isto (eu!) foi aquele que mais deu o peito às balas! Na minha terra, e na minha educação chamaria outra coisa, mas para ser gentil, fica mesmo e apenas “o peito”!

 

Boa sorte para a nova direção

Sem ser filho da mãe, desejo tudo de bom para a nova direção dos BVM. Analisando estes últimos vinte anos, não posso prever coisa boa, mas prefiro pensar de forma positiva e esperar que façam um excelente trabalho!

O meu conselho é apenas o de virem com espírito aberto e fazerem o melhor que sabem de maneira a que a população em geral possa usufruir do excelente serviço que nos prestam.

Cansado!

Este é mesmo um parágrafo apenas para as pessoas que conheço bem!

Estou farto disto! Estou cansado de tanta intriga, tanto jogo de bastidores, tantos interesses, tanta maldade, tantos caros, tantas amizades falsas, tantos sorrisos amarelos, tantas e tantas coisas que se me pusesse  a falar não mais me calava. Só eu é que tenho razão? Pelo contrário! Acabo de perceber isto mesmo! A minha razão é falsa, demagoga, vazia de poder e cheia de palmadinhas nas costas. Apenas não me chamem de “fofinho”, porque isso é mesmo a humilhação total!

Está na hora de mudar e deixar que a incompetência não assuma lugares de responsabilidade pública! 

Deixo apenas um recado a todos os que lerem este artigo: o mérito e o valor das pessoas não se conquista com o mal dos outros, nem com a fraqueza das pessoas que nos rodeiam! Escolham os melhores e tentem ser tão bons ou melhores do que eles! 

Quando alguém te der um limão…

Faz uma limonada!

Compartilhe nas Redes Sociais

Comentários