“Dá-lhe poder e descobrirás quem ele é!”

Compartilhe nas Redes Sociais

Compartilhe nas Redes Sociais

Chegar à velhice na nossa geração, torna-se a maior aventura de todos os tempos. As metas e objetivos que traçamos para a nossa vida, o desgaste da rotina do dia-a-dia, as preocupações em vivermos neste mundo onde tudo passa depressa e sem tempo para se olhar para trás, diria mesmo que estamos a atravessar uma das piores fases da nossa existência. Não descobrimos o fogo, nem o ferro, nem a luz, mas descobrimos milhões de coisas com uma dimensão tão grande que nos esquecemos do essencial da vida: Viver! Há duas semanas atrás recebi a notícia de um lar de

AG e os Meias Limonada - Música POP Portuguesa

Banda de 10 elementos ou Dueto de voz e Piano para locais mais intimistas

Pode-se ler em toda a comunicação social o resultado do processo relacionado com a reconstrução de casas após incêndios de junho de 2017 em Leiria, Pedrógão Grande. O Ex.presidente da Câmara Municipal de Pedrrógão Grande, Valdemar Alves foi condenado com sete anos de prisão.

Existe uma frase de Maquiavel que nos diz ” Dê o poder ao homem, e descobrirá quem ele realmente é.”

Valdemar Alves foi presidente da Camara Municipal e não soube fazer a gestão dos dinheiros concedidos como donativos á desgraça acontecida e que sensibilizou Portugal. Os portugueses mostraram uma vez mais que nestas questões são sensíveis e a ajuda fez-se quase espontaneamente e sem qualquer dificuldade. Estávamos a falar numa desgraça, envolvendo portugueses, pessoas e com um envolvimento de socorro a nível nacional. 

São nestes momentos que ” nas dificuldades se vêm oportunidades”. Valdemar Alves e o seu vereador, não se sentiram rogados e prontamente meteram mãos à obra. Fruto do poder que tinham, acharam-se donos disto tudo!

A magistrada judicial afirmou perante estes senhores que “não vale tudo” para se aceder a fundos alheios, considerando, que com a sua postura, os arguidos “conseguiram minar a confiança de todos na palavra solidariedade”

O Incêndio deflagrou em 17 de junho de 2017 em Pedrógão Grande, distrito de Leiria, tendo-se alastrado a concelhos vizinhos. Provocou 66 mortos e mais de 250 feridos, sete dos quais graves, e destruiu meio milhar de casas, 261 das quais habitações permanentes, e 50 empresas. Como se pode constatar, coisa de “pouca monta” para estes senhores.

Os cargos políticos são de elevada importância em qualquer sociedade. No entanto, devemos ter cada vez mais atenção sobre a forma de como se comprova a transparência das suas ações. Desta forma, considero urgente a aprovação de realização de conferências de imprensa regulares de maneira a que a comunicação social efetue o seu papel de veículo de transmissão de informação para a população e atribuir a responsabilidade de efetuar perguntas sobre a gestão dos cargos públicos (e não privados) que ocupam. Afinal de contas, quem lá está é fruto de uma votação do povo. Por vezes esquecem-se disso!

Quando alguém te der um limão…

Faz uma limonada!

Compartilhe nas Redes Sociais

Comentários