“Cromos da Wikipédia” com acesso a armas nucleares

Compartilhe nas Redes Sociais

Compartilhe nas Redes Sociais

Chegar à velhice na nossa geração, torna-se a maior aventura de todos os tempos. As metas e objetivos que traçamos para a nossa vida, o desgaste da rotina do dia-a-dia, as preocupações em vivermos neste mundo onde tudo passa depressa e sem tempo para se olhar para trás, diria mesmo que estamos a atravessar uma das piores fases da nossa existência. Não descobrimos o fogo, nem o ferro, nem a luz, mas descobrimos milhões de coisas com uma dimensão tão grande que nos esquecemos do essencial da vida: Viver! Há duas semanas atrás recebi a notícia de um lar de

AG e os Meias Limonada - Música POP Portuguesa

Banda de 10 elementos ou Dueto de voz e Piano para locais mais intimistas

Como é possível existirem homens destes no poder em pleno Séc. XXI?

Wladimir Putin é uma aberração de líder, mais parecendo um jogador de tabuleiro no meio de um jogo da playstation.

Goza de popularidade extrema no seu “reino” de Reis, Rainhas, príncipes e princesas nuas,  afastando todos aqueles que gritem “O Rei vai nu”. 

Wladimir Putin é o exemplo do provérbio popular “Queres conhecer o verdadeiro homem, dá-lhe poder!”.

Depois de, ou ainda melhor, em plena guerra mundial contra um vírus da COVID, vem este senhor, com um grau de oportunidade desmedido, sancionar a Ucrânia por esta querer seguir uma direção diferente daquela que estaria preconizada na sua mente tacanha!

Apesar de estar na situação de retirado das Forças Armadas Portuguesas, não deixo de ver com alguma preocupação o desencadear deste conflito às portas de casa. A partir do momento em que abraçámos a responsabilidade de pertencer à NATO, uma ameaça a um país membro é uma ameaça a todos nós. Neste momento a Ucrânia não pertence à NATO, mas como tudo indica, seria uma das intenções próximas a sua entrada como membro nesta comunidade de segurança. E para mim basta! Basta o simples facto de haver interesse e este mesmo interesse provocar a ira deste senhor para que todos nós (NATO) nos uníssemos e fizéssemos frente a esta “iniciativa tribal”.

Confesso que me custa saber de que muitas pessoas já morreram e muitas delas irão ter o mesmo destino, por causa de uma falha diplomática. Não nos podemos esquecer de que uma guerra é o resultado de um fracasso diplomático. E neste caso, por mais santinhos que uns sejam em detrimento dos outros, todos eles têm culpas no cartório.

Não gosto de ver as coisas apenas de um lado da barricada, mas tudo me leva a crer que, independentemente dos lados, Putin não esteve bem!

A ganância do Poder é elevada em todo o lado. O mundo precisa urgentemente de novas soluções de vida em comunidade. O dinheiro não pode ditar o rumo da humanidade. Basta fazermos contas de somar muito simples e rapidamente podemos chegar à conclusão de que o dinheiro envolvido e gasto apenas no deslocamento de todos os meios humanos e materiais para esta frente do conflito, daria para resolver a vida de quase todo o continente Africano que luta diariamente para sobreviver. 

Andamos preocupados com o poder do dinheiro e deixamos de lado o que realmente conta: a vida!

E como a vida não conta para nada para estes senhores de “poder desmedido”, então imaginem o que é colocar nas mãos destes “cromos da wikipédia” um botão com acesso a armas nucleares.

Mundo podre este…

Quando alguém te der um limão…

Faz uma limonada!

Compartilhe nas Redes Sociais

Comentários